Luigi Bonafé - História para o CACDLuigi Bonafé - História para o CACD

ACABOU A ESPERA!

Vai começar a websérie gratuita sobre a 3ª fase do CACD 2018. Tudo o que mudou em 2018, você não entendeu e ninguém ainda conseguiu te explicar.

WEBSÉRIE 3ª fase 2018

3 vídeos gratuitos sobre tudo o que mudou em 2018

Muita coisa mudou nas provas discursivas de História da 3ª fase do CACD 2018. Não o tipo de conteúdo cobrado, mas a forma de elaborar as questões (e principalmente seus comandos). Mais importante ainda: mudou a forma de a banca calcular as notas, foi acrescido um critério de correção antes inexistente, aumentou a transparência e mudou a forma de impetrar recursos. Só que ninguém conseguiu ainda te explicar como nem por quê, exatamente. Eu vou te contar, e de graça. Inscreva-se para ser avisad@.

Inscreva-se para receber no seu e-mail os conteúdos de excelência sobre o CACD que eu enviar para minha lista de contatos 

envelope
envelope
envelope

Chegando agora? Saiba por onde começar:


Introdução e Nivelamento • IDEG • HB + HM

Introdução ao CACD • Histórias (HB + HM) • Nivelamento • 10h

Minicurso rápido e barato oferecido por meio do curso IDEG para você saber como estruturar seus estudos de História para o CACD, com ou sem cursinho. As orientações iniciais e a indicação do que NÃO fazer.


Cursos Extensivos de Formação Teórica no IDEG

Extensivos de Formação Teórica • HM • HB • mais de 110h

Formação completa em dois cursos com aulas e orientações detalhada de leituras que cobrem o edital do início ao fim. O modelo consagrado como o mais eficaz para estruturar seus estudos para o CACD.


História da Arte no CACD • GRÁTIS

AULA GRATUITA • “História da Arte” no TPS

Aula do curso Intensivo Objetivas 2017 que provou a eficácia da análise da história das questões de História na preparação para o TPS (1ª fase). Você vai descobrir que diplomata não tem mais punhos de renda.


Luigi Bonafé Luigi Bonafé

Luigi
Bonafé

Professor de História

Eu comecei a dar aulas em um pré-vestibular comunitário. Foi há mais de 15 anos, antes de me formar.Desde 2007 ensino História para quem se prepara para o CACD. De lá pra cá, a prova mudou muito, @s candidat@s também. E eu fui mudando junto.
Desde 2015 passei a dar aulas nos cursos teóricos extensivos do IDEG, que ajudaram a revolucionar os fundamentos da preparação para o concurso de diplomata.
Desde 2016, em plataforma própria e independente de cursinhos, criei um método de preparação para as provas discursivas de História do Brasil da 3ª fase do concurso. E esse método foi aplicado pelos candidatos que tiraram a maior nota de HB em 3 anos seguidos: 2016, 2017 e 2018.

profile-pic
profile-pic
profile-pic
profile-pic
profile-pic

Como cheguei à maior nota de HB na 3ª fase de 2016

O curso de terceira fase com o prof. Luigi Bonafé foi decisivo e fundamental para a obtenção de 96/100 na prova de 3ª fase de História do CACD 2016. Não apenas ganhei densidade em tópicos relevantes do edital de História, como também pude entender melhor o que a banca esperava de mim nessa prova. Além disso, ter a segurança de como escrever na hora "H" permitiu que eu ganhasse preciosos minutos.

Murilo Cavalcante - Maior nota no CACD 2016 • 96/100 em HB

Vocês estão em excelente companhia! 😉

Todas as matérias do CACD são importantes e devem ser cuidadosamente estudadas pelo candidato que se dispõe a enfrentar o Concurso com a ambição de ser aprovado. Ainda assim, nos últimos anos, tem-se notado o quanto a variação de notas em História do Brasil e Inglês é relevante na terceira fase. São justamente as matérias em que tive maior dificuldade ao longo da preparação.

De fato, para alguns candidatos, a maior deficiência em História é a famigerada "forma"... É preciso escrever bem. E escrever bem não significa, necessariamente, apresentar um texto rebuscado. No meu caso, entretanto, a maior dificuldade sempre foi com o conteúdo mesmo. Talvez por alguma deficiência na minha formação básica, sempre relacionei História ao desafio de memorizar datas, nomes, acontecimentos, e foi muito difícil me convencer de que era possível "entender" a matéria. Esse entendimento veio de maneira muito gradual, com muito esforço. Saber identificar um argumento historiográfico, diferenciá-lo de outras abordagens, inseri-lo em um processo histórico não foi algo que veio a mim de maneira natural. Obviamente, ainda tenho grandes lacunas a preencher, mas acredito que aprender a estudar a matéria foi uma das lições mais valiosas que a preparação para o concurso me trouxe. Também de maneira diferente à de muitos outros candidatos, eu não deixei pra me dedicar aos estudos para a terceira fase somente na última hora - especialmente em História do Brasil, que, reconhecidamente, era uma das matérias em que eu tinha pior desempenho. Antes de sair o Edital de Abertura do Concurso de 2016, o que eu mais fiz foi praticar a confecção de respostas no estilo da terceira fase.

Claro que todos os professores que fizeram parte da minha trajetória, bem como das de muitos outros candidatos, tiveram um papel essencial nessa evolução. Guardo carinho e gratidão por cada um deles. Dito isso, e em razão do tipo de dificuldade que sempre enfrentei, não posso deixar de compartilhar meu especial agradecimento ao Luigi, que me ajudou a superar algumas das muitas falhas que se apresentaram ao longo da preparação. As indicações de leitura e, talvez mais importante, as orientações sobre o que buscar nessas leituras, fizeram toda a diferença. O grau de paciência do Professor também foi algo excepcional - acredito que isso dê mais confiança ao aluno para tirar aquelas dúvidas que podem parecer bobas, mas que fazem toda a diferença mais adiante. As correções das respostas escritas também sempre foram muito detalhadas, com comentários pertinentes, e o Luigi sempre se mostrou aberto a explicar o motivo das marcações, com humildade para conversar com os alunos e para buscar subsídios acadêmicos que embasassem esses comentários.

Reitero, assim, meu apreço pelo Luigi e agradeço imensamente o esforço, a dedicação e o carinho empreendidos por ele ao longo dessa jornada. Espero, sinceramente, que os novos alunos consigam progredir em seus estudos e desejo êxito a todos ao fim do caminho! Vocês estão em excelente companhia! 😉

Sarah Venites - Diplomata aprovada no CACD 2016 • 4º lugar

o Luigi conhece melhor que ninguém a banca para a qual ele prepara

As aulas de história do Luigi são as melhores para a terceira fase do cacd. E não é porque o Luigi é mágico, superdotado, ou o que for. É por um motivo simples que, embora simples, ainda é negligenciado volta e meia no mercado: o Luigi conhece melhor que ninguém a banca para a qual ele prepara. Nas provas de hb, utilizei o conteúdo (e até os jargões!) de diversos textos nos quais a banca se baseia sem nunca os ter lido. As aulas dele eram o suficiente para que eu absorvesse o conteúdo desses textos de forma efetiva (a didática dele é tão boa que eu conseguia me lembrar das palavrinhas escritas no quadro virtual na hora de responder às questões) e partisse para outro estudo - no cacd, tempo não é dinheiro, mas, talvez, seja aprovação. Além disso, as correções objetivas, baseadas em um estudo lúcido da banca, me puxavam sempre para um "terceiro andar" de conteúdo em detrimento das "nuvens" da forma. Em suma, o conteúdo correto bem ensinado aliado a uma grade de correção objetiva me levaram, por exemplo, do 9/30 ao 24/30 na questão 1 da prova de hb.

[clique e assista ao depoimento completo da Mari em vídeo]

Marianna Goulart - Diplomata aprovada no CACD 2016 • 6º lugar geral (e 1º lugar na somatória das provas da 3ª fase)

Ele quer que você passe no CACD

Tem dúvida sobre a matéria? Mande um e-mail, ele responde. Continua com dúvida? Sem problemas, ele te passa o número do celular dele. Está sem crédito no celular? Dependendo da situação, ele te liga. (Fonte: Trecho de blog. Leia o post completo: "Como começar a estudar para o CACD")

Atualidades Concursos - Trecho de blog

indicação incontornável para a sua preparação

Caso haja alguma indicação incontornável para a sua preparação, certamente é o professor Luigi. Ele conhece os itens da primeira fase melhor que qualquer outra pessoa: durante a aula, o professor não explica somente o motivo de determinado item estar certo ou errado, ele destrincha cada frase e descreve as intenções do avaliador, dessa maneira você aprende a pensar como a banca e a resolver as questões com muito mais facilidade e confiança. Antes de estudar com o Luigi eu tinha uma impressão muito forte de que os itens de História do Brasil eram cobertos por um manto de subjetividade. Esse não é o caso. As afirmações contidas na prova são notavelmente objetivas. (Fonte: Trecho de blog. Leia o post completo: "Como começar a estudar para o CACD")

Atualidades Concursos - Trecho de blog
>