Luigi Bonafé - História para o CACDLuigi Bonafé - História para o CACD

Materiais úteis na sua preparação para a 3ª fase do CACD

A 3ª fase é a mais decisiva do CACD, por representar a maior quantidade de pontos levados em conta no cálculo da sua nota final no concurso. O treinamento para as provas dessa etapa deve, portanto, passar a integrar seu planejamento de estudos o quanto antes.

Para te ajudar em relação aos primeiros passos nessa direção, listei abaixo alguns materiais elementares que podem ser extremamente úteis, quando não indispensáveis, durante o processo.

Isso é só o começo, obviamente, mas estes são alguns dos "instrumentos de trabalho" que vão te acompanhar do início ao fim do seu treinamento para as provas discursivas do CACD em geral, particularmente a de História.

Modelos de folhas de resposta

As folhas de respostas que o Cespe/Cebraspe produz a cada ano afetam diretamente o seu desempenho nas provas discursivas. Uma mudança na largura de cada linha, por exemplo, pode alterar a quantidade de palavras que "cabem" no espaço reservado para a resposta. Por esse motivo, ao treinar para as provas discursivas, convém utilizar folhas de resposta que tenham o "tamanho" mais próximo possível daquele que você vai ter que utilizar no dia da prova "à vera". Afinal, em concurso muitas vezes "decidido" com base nos décimos de pontos, até mesmo um detalhe como esse pode fazer diferença.

Claro que a cada ano a organizadora do concurso pode fazer alterações nas folhas de resposta, sem qualquer aviso prévio, como já aconteceu diversas vezes. Mas os dois modelos a seguir buscam a maior similaridade possível com o tamanho das linhas das folhas de resposta que o Cespe/Cebraspe aplicou na prova de História do Brasil da 3ª fase do CACD 2017. 

Foram 2 questões de 90 linhas, valendo 30,0 pontos cada; e outras 2 de 60 linhas, com valor de 20,0 pontos cada uma. No total, foram 10 páginas de redação a ser preenchidas durante 4 horas. Esse tem sido o modelo mantido na prova de História da 3ª fase do CACD há mais de 10 anos.

Guias de estudo extraoficiais

No passado, o Instituto Rio Branco divulgava, a cada ano, "guias de estudo" oficiais com uma resposta "exemplar" a cada uma das questões discursivas do CACD do ano anterior. A partir do CACD 2013, contudo, cada nova turma de diplomatas que ingressou no Instituto Rio Branco passou a organizar, generosa e diligentemente, guias de estudos extraoficiais. Em 2018 completaram-se 5 edições desse tipo de guia, que a cada ano ganha um título diferente e pitoresco.

Entre as muitas vantagens desse novo modelo, destaca-se o fato de que tais guias extraoficiais apresentam não apenas uma resposta "exemplar", mas pelo menos três exemplos de respostas que obtiveram as mais altas notas em cada questão discursiva do concurso precedente. E o melhor: são publicados também exemplos (geralmente um por questão) de respostas que receberam as menores notas entre tod@s @s diplomatas da turma. 

A variedade de respostas exemplares de cada questão contribuiu, ao longo desses anos, para desmistificar e até mesmo para jogar por terra muitas das crenças mais difundidas acerca daquilo que "pode" ou "não pode" ser feito nas provas discursivas do CACD. Trata-se, portanto, de material absolutamente indispensável na sua preparação para a 3ª fase. Eu diria mesmo que deveria ser a sua principal leitura para as provas discursivas do concurso.

Todas as edições desses guias extraoficiais publicadas até 2018 estão reunidas no blog criado e mantido por alun@s do Instituto Rio Branco. A lista a seguir exibe o link direto para os arquivos .PDF gratuitamente publicados por eles e elas nos últimos anos:

GRÁTIS:
Em 2017, essa websérie de 3 vídeos desvendou a banca de História da 3ª fase

Vídeo 1
Vídeo 2
vídeo 3

FALE COM O PROF. LUIGI BONAFÉ

Envie uma mensagem que eu te respondo diretamente, sem intermediários

Prefere um contato ainda mais rápido?

Ou me escreva via WhatsApp.

Você fala diretamente comigo, sem intermediários:

Prof. Luigi Bonafé

Luigi Bonafé

// Professor de História


Eu me fiz professor desde que me entendo por gente. Fui e continuo sendo feito professor por mulheres e homens, de 18 a 80 anos de idade. Desses encontros nasceu e se alimenta minha paixão. Já ensinei História em todos os níveis do magistério, em escolas e universidades, públicas e privadas. Trabalhei para ajudar candidatas e candidatos na preparação para provas de vestibulares, ENEM, concursos públicos e até para a maior prova de todas: o exercício do magistério. Também já passei em 1º lugar em um monte de concursos públicos para historiador e para professor de História, e ainda flertei com o "outro" lado durante alguns anos, elaborando e corrigindo provas de concursos e avaliações de larga escala. Mas, desde 2007, passei a ensinar (e a aprender sempre) como resolver as questões de História do CACD. Hoje, com alguma sorte e muito amor, é só a isso que me dedico.

>