fbpx

Já pensou em desistir do concurso? Ele também!

Eis o generoso relato de aprovado do diplomata Angelo Santos, que passou no concurso para diplomata de 2018 em 2º lugar na classificação geral.

O Angelo tinha uma carreira sólida na advocacia. Mas não era feliz.

Descobriu que tinha câncer na mesma semana em que soube que seria pai.

Ele sobreviveu, sua filha nasceu e no mês seguinte ele começou a estudar para tornar-se diplomata — sonho que tinha acalentado desde muito tempo antes.

Dois anos depois, o Angelo QUASE passou. Foi o “primeiro dos últimos“, aquele lugar tão difícil de atingir mas onde ninguém quer estar.

Se você já pensou em desistir do concurso, imagina ele……

Mesmo assim, não desistiu.

Finalmente, em 2018, passou no CACD em 2º lugar e hoje é diplomata.

Por tudo isso, e por outros motivos mais, pedi ao Angelo pra gente gravar o relato dele, numa conversa franca, transmitida ao vivo no dia 26 de dezembro de 2018. Ele gentilmente (como sempre…) aceitou e autorizou a divulgação aberta e gratuita da gravação daquela entrevista, que agora está disponível no meu canal do Youtube e você pode assistir no player acima.

Nessa entrevista ele falou sobre as estratégias de estudo incomuns que adotou e explicou quais os erros que cometeu durante sua trajetória peculiar. Também respondeu a diversas perguntas de cacdistas sobre o que ler, como estudar para as provas objetivas e discursivas do concurso, explicou em quais disciplinas teve mais dificuldades, opinou sobre a necessidade de fazer cursinhos para passar, revelou quanto gastou ao longo de 3 anos de preparação, entre outros assuntos.

Bom proveito! 😉

Leia mais relatos de outros diplomatas aprovados no CACD nos últimos 3 anos

Conheça o Guia de Estudos extraoficial que a turma de diplomatas aprovados junto com o Angelo elaborou e publicou em 2019

Sobre o autor: Luigi Bonafé - aprendacom@luigibonafe.com

Eu sou um professor de História apaixonado pelo desafio de redescobrir o magistério e desvendar a banca do CACD a cada ano. Desde 2007 dou aulas especificamente para quem quer ser diplomata. De lá pra cá, as provas do concurso mudaram muito, e os candidatos também. Como professor, eu fui mudando junto. Desde 2015 passei a lecionar nos cursos teóricos extensivos do IDEG, que ajudaram a revolucionar os fundamentos da preparação para o concurso de diplomata. Desde 2016, em plataforma própria e independente de cursinhos, criei um método de preparação para as provas discursivas de História do Brasil do CACD. E esse método foi aplicado pelos 3 candidatos que tiraram as notas mais altas das provas discursivas de HB em 3 anos seguidos: 2016, 2017 e 2018. Deixa eu te contar um pouco mais dessa história...

Relacionados

Saiu a Portaria do CACD 2019

Luigi Bonafé

19 jun 2019 às 3h59

Saiu no DOU a Portaria que define as regras gerais do CACD 2019: 20 vagas e intervalo de 2 meses entre o Edital e a primeira prova

Mais lidos

>